sexta-feira, 7 de julho de 2017

Por onde andas?

Foto: Anton Zhilin

Engulo o leite para crescer.

Dizem que tem cálcio.

Lavo as mãos na fonte.



Fecho as palavras dentro da boca.

Na língua está a intimidade.



Já não planto arvores.

Espero que cresçam fortes

e morram de pé.



Deito fora a alma,

agora que me expulsaste do Paraíso.

Quero saber como te soltas,

agora que me fizeste engolir tudo;

agora que me despenteaste o cabelo.



Por onde andas,

agora que tenho o diabo

no corpo? 

4 comentários:

  1. Ter o diabo no corpo a desocultar segredos...
    Uma boa semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  2. "Por onde andas,
    agora que tenho o diabo
    no corpo?"
    ... e o desejo me atormenta?...
    Um beijo!

    ResponderEliminar