sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Ondulação




Foto: Ana Pereira 



No fundo da colina

há um rio.

Enrolo-me nos teus dedos
e rodopio contigo.

Aprendes a saborear
as coisas por dentro.

Dizes-me baixinho:
Pertences-me indefesa
quando a minha mão
ondula em ti.

3 comentários:

  1. Bela fotografia, belas palavras deste poema.
    ps. CARINHO RESPEITO E ABRAÇO.

    ResponderEliminar
  2. Que bonito lo describes, minha mâo ondula em ti.
    Muy bella también la imagen de la salida al mar.

    Todo muy fino y elegante.

    Feliz fin de semana.

    ResponderEliminar
  3. Gostei que tivesses voltado a publicar.
    Este poema e o anterior são soberbos. Parabéns pela excelência poética das tuas palavras.
    Ana, bom feriado e bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar