domingo, 26 de abril de 2015

Ilusão





Foto: King Douglas

Estendo-te os lenços
que puxo da cartola
para te vendar.
Rendo-me de personificação
Serei o que te ditar
a tua imaginação.
 
Sei que me vês nua
com os meus cabelos
de tinta
permanente.
 
Abrimos arcas proibidas:
estrofes escondidas
na fantasia.
Algemo-te ao verso
que se torna viril
com o toque mágico das carícias.
 
Destilo letras para o papel
para te embriagar
com o perfume
liquido de um corpo
que não vês.
Apenas te alimentas da sua nudez.
 
Desfolhas pétala a pétala
todas as sílabas
da rosa.
Palavras mudas mas claras
como água pura
que recolhes da raiz.
Nada fala.
Tudo diz.
 
Foges para dentro de mim.
Vamos além da página.
 
E num passo de mágica
Tudo se torna real.
O sol sucede no meu corpo.
Mostro-te o mistério
escondido
debaixo do vestido.
 
Nada sai para as tuas mãos.
É tudo uma mera ilusão.



1 comentário: